Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘reflexões’

AEL_Christi_Auferstehung

Cristo Ressuscitado, por Egger-Lienz

Sei que buscais Jesus, o crucificado; não está aqui, pois ressuscitou, como tinha dito (Mt, 28, 6)…  Jesus disse-lhes: «Não temais. Ide anunciar aos meus irmãos que partam para a Galileia. Lá me verão.» (Mt, 28, 10) E sabei que Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos. (Mt, 28, 20).

Mesmo que muita vezes tema, não O veja, nem pareça que ande entre nós, talvez apenas nos injustiçados, sem poderem mudar o mundo e com quem me cruzo sem muitas vezes ver.

Uma Páscoa Feliz

Anúncios

Read Full Post »

Não temo a comparticipação da U. Europeia, preocupa-me é quem assume a outra parte. Agora todos dizem que seja o outro: a Região que seja o Estado; para este é uma questão regional, logo os Açores; a esquerda, como a gestão é privada, que seja a ANA/Vinci; a direita que os custos não compensam a empresa que seja o Estado/Região. Ninguém fala de um contributo nacional de todos, certo é que, no fim, o Faial lixa-se sempre.

Estou convicto que neste diferendo sobre quem paga, a União Europeia, seja no que for em termos de investimentos, é a que ao longo das últimas décadas menos tem fugido a contribuir com fundos para o que é que seja. São sim os políticos nacionais, regionais e locais que, por norma, fogem às suas responsabilidades financeiras nos projetos reivindicados pelas populações.

Na questão do aeroporto da Horta ao longo de décadas apenas assisti ao atirar culpas para a outra parte, tanto seja ideológica, autárquica, regional ou nacional sem nunca uma única ter arregaçado as mangas e avançado com a obra por sua iniciativa, conta e risco.

Assim, não se vai lá!

O problema não está na comparticipação europeia.

Read Full Post »

O meu benfiquismo não está nada em risco com as operações judiciais de hoje, sou do Benfica desde as memórias mais recuadas da minha consciência como criança, ainda nem viera para Portugal. Mas, mesmo que fosse em benefício do Golorioso, nunca pactuaria com práticas ilegítimas de pessoas que assim agissem e o Benfica está muito acima disso. Vi Vale Azevedo preso e nem uma beliscadura na minha paixão, agora se se provar algo contra essa toupeira, continuarei Benfiquista sem a mínima mossa.

O dinheiro e o poder são um íman para corruptos e o mundo do futebol profissional passou a ser dominado por uma economia que explora paixões e gera poderes que o desporto e os clubes não são culpados na sua essência, basta ver a quantidade que futebolistas ganha mais do que quem nos trata da saúde, nos ensina, zela pela nossa segurança, nos socorre em emergência, etc.

Assim, se alguém prevaricou e cometeu crimes, não é o Benfica que é culpado, mas sim essa pessoa, e se a mesma se acolheu à sombra do Glorioso, é apenas porque o mundo do futebol profissional está sujo, não o clube.

Se o Glorioso vive num meio de sujidade não está livre de contactar com porcos, tal como é evidente, este é um risco transversal a todos os emblemas, mas isso não tira qualquer mérito ao clube, nem afeta a minha paixão pelo Benfica, mantenho que este está acima dessa gente e continuo a desejar o Penta e se um dia este chegar, ansiarei pelo Hexa e assim sucessivamente…

Viva o Benfica!

 

 

Read Full Post »

Conheço sportinguistas que em sociedade são acérrimos defensores da livre expressão sem constrangimentos, são por votações não condicionadas, reconhecem que a diferença de opiniões não impede a comunhão de objetivos e são contra retalições de opositores internos, pois sabem que a democracia necessita de alternativas e, apesar de tudo, sentem-se contentes com a forma da vitória de Bruno Carvalho de ontem.

Há pessoas que na prática seguiram a via de os fins justificarem os meios, mas por norma não são bons exemplos da história da humanidade.

Há casos de virtudes públicas conviverem com vícios privados… o problema é quando se deixa que os segundos subvertam as primeiras, mas pior ainda é quando os segundos são validados por escrutínio por quem defendia as primeiras.

O clubismo é um espaço (não o único) que ainda permite que muitos possam meter na gaveta a razão que os leva a criticar outras irracionalidades em sociedade e na civilização.

Read Full Post »

O secretário regional da educação dos Açores salienta a melhoria, só se de péssimo para muito mau, da classificação das escolas da Região ao nível dos exames nacionais. Grande consolo! Nos Açores nem há a desculpa do Governo ter mudado, é o mesmo há 22 anos, nem de secretário, é o mesmo vai para 6 anos. A este ritmo teremos um sucesso no Arquipélago no ensino igual ao do combate à pobreza. Um falhanço total que dura há décadas e o Governo Regional lá se vai congratulando na mediocridade.

A verdade é que nesta mediocridade a maioria dos Açorianos têm-se mostrado satisfeitos,  pois nem um retiro para reflexão das causas deste falhanço exigiram os nosso governantes, por isso aos que assentaram a poita há décadas, basta-lhes ser maus e congratularem-se na mediocridade que penalizados não são… nem um susto sequer.

 

Read Full Post »

Há uma coisa que durante anos se disse em Portugal: a justiça só incomodava a arraia miúda. Pelo menos nos últimos anos e sem se sentir uma politização do sistema judicial como se vê noutros países, em Portugal, desde um ex-Primeiro-ministro, a um atual ministro, a grande banqueiro, magistrados, até em vias de entrarem para o supremo, líderes futebolísticos, administradores de topo, tudo têm sido alvo de processos investigações e ou de acusação. Pelo menos a justiça agora incomoda todo o género de pessoas.

Resta saber se no fim as condenações vão mesmo começar a atingir os poderosos, esta é a próxima demonstração que se pede à justiça: não condene apenas cidadãos de fraco poder pela falta de influência política, social ou económica.

Contudo, ainda se sente haver uma justiça para ricos e outra para pobres, pois estes não conseguem na sua defesa usar de ferramentas legais que só os endinheirados conseguem pagar… um problema a resolver.

Read Full Post »

O CDS, o PSD e o PPM pretendem criar uma comissão de inquérito ao setor público regional, tem lógica, mas a ser a sério, acredito que muita coisa oculta se vai descobrir e não será boa. Isto até pode provocar uma revolução no setor, mas pode resultar que dos males insanáveis e das suas consequências impopulares o Governo venha ainda a acusar de falta de tato da oposição. Um risco.

Outro risco é mexer agora no regime de freguesias, na última o processo não foi bem feito, mas mexer novamente vai despertar muitos bairrismos entretanto aplacados que se replicam por milhares terras, um género de mexida que se sabe como começa mas dificilmente como acaba. Relvas podia ter muitos defeitos, mas neste processo chamou mais ódios a si do que ao executivo, não sei se agora será igual, se não for, para além de Cabrita haverá mais políticos chamuscados e só os adversários do Governo saberem aproveitar a bomba relógio que se quer mexer…. se souberem!

Read Full Post »

Older Posts »