Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 15 de Maio, 2018

O meu artigo de hoje no diário Incentivo:

A ESTRATÉGIA DA SATA CONTRA O FAIAL TEM MUITOS ANOS

Recentemente reli alguns dos meus escritos passados para o Incentivo e deparei-me com este texto de abril de 2010: “São necessárias medidas concretas e transparentes que assegurem que a SATA cumpre convenientemente o serviço público nas ligações aéreas ao Faial e, em caso contrário, tem de ser duramente penalizada. Pois se nenhuma empresa deve prejudicar as nossas ilhas, muito menos uma empresa dos Açores tão intensamente comparticipada para garantir esta rota.”

No artigo era evidente que o tema resultara dos protestos dos Faialenses face aos anormais e frequentes cancelamentos da SATA na rota entre Lisboa e Horta nos dias em que esta assegurava a ligação em comparação com o mesmo serviço feito pela TAP. Assim, já há mais de 8 anos que o Faial é maltratado pela SATA. Recordo que o então Presidente da empresa, Luís Parreirão, mais tarde se demitiu pela ingerência do Governo dos Açores que não lha permitia gerir de forma conveniente e desde que a liderança da transportadora aérea regional se acomodou ao executivo regional as reclamações dos Faialenses por este serviço da SATA tem vindo progressivamente a aumentar e a qualidade do serviço da agora Azores Airlines tem-se degradado.

Este historial e a contradição do discurso do atual presidente do grupo SATA que garante que a empresa assegura o necessário ao Faial enquanto os Faialenses sentem a falta de lugares e o cancelamentos nos voos, evidenciam que o problema resulta de uma intenção estratégica, com cobertura do Governo dos Açores: desvalorizar e esvaziar a rota direta Horta-Lisboa.

Não sei como fundamentava o PS-Açores esta maldade às estruturas de ilha do partido e aos seus eleitos pelo Faial, mas estes deixavam-se convencer, pois só tal justifica que tenha levado anos a que o poder rosa do Faial em vez de apoiar os protestos dos Faialenses e juntar a sua voz às criticas pelo serviço da SATA tenha, na maioria dos casos, desculpado a empresa e inocentado o Governo dos Açores, isto enquanto a ilha vinha a ser prejudicada cada vez mais intensamente.

A verdade é que com esta cooperação as coisas chegaram a um extremo que nunca deveriam ter chegado. Só nos últimos meses parece começado a haver uma aproximação entre o Presidente da Câmara da Horta e os protestos dos Faialenses, desejo que resulte de uma conversão sincera, depois disto ter ido demasiado longe pois há culpados no Faial e a estratégia de ataque não parou.

Entretanto perderam-se muitas oportunidades de se resolver a questão, não sei quantos Faialenses foram de facto prejudicados nas suas vidas até hoje por não poderem viajar quando necessitaram, não sei quantos turistas deixaram de nos visitar e o impacte que isso teve nas empresas de alojamento e restauração da ilha, não sei quantos investimentos não se fizeram no concelho da Horta porque a viabilidade económica parecia comprometida face aos obstáculos criados na ligação a Lisboa e nem sei quanto tal maldade terá pesado para que a pista não tivesse sido ampliada desde que foi reconhecida a necessidade dessa obra.

Infelizmente há muitas incógnitas, mas há que manter estas reivindicações, tentar recuperar o tempo perdido e, sobretudo, não deixar que esta maldade contra o Faial prevaleça e andem por aí alguns oportunistas a tirar dividendos à custa das dificuldades da maioria dos Faialenses.

Read Full Post »

%d bloggers like this: