Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 6 de Março, 2016

Portugal foi condenado por um tribunal inglês num diferendo de custos swaps resultante de um contrato entre empresas públicas portuguesas e o banco Santander a operar em Portugal, mas por mero aproveitamento político, muitos que defenderam a renegociação da dívida pública, o não pagar a credores internacionais e a submissão do governo de Passos a forças estrangeiras, agora, de repente, num oportunismo descarado, em vez de questionarem a imposição duma justiça estrangeira criticam é um Governo soberano de Portugal quando agiu como muitas vezes defendiam.

O BE efetivamente ao dizer que este caso Santander deve ser resolvido por tribunais nacionais tem toda a razão. Aqui é mesmo uma questão de soberania até face a um País que nem à União Europeia se sujeita.

O atual Primeiro-ministro que há bem pouco tempo dizia que num desentendimento entre o Governo de Portugal e a União Europeia, para os portugueses só havia um lado, o lado do Governo de Portugal, para criticar eurodeputados laranjas, agora vê declarações do seu partido a fazerem precisamente o contrário: entre uma ex-Ministra do Governo de Portugal e um Tribunal Inglês, num diferendo num contrato nacional, ficam do lado dos estrangeiros.

Igualmente o BE tem razão ao dizer que é politicamente inaceitável Maria Luís Albuquerque ter celebrado um contrato com a Arrow Global.

Talvez este contrato não tenham um incompatibilidade legal no momento, mas é de uma falta de ética a toda a prova. Ideologicamente, sinto-me muito afastado do modelo que o BE defende face ao que acredito, mas em questões de ética e moral não tenho complexo em estar do lado do que considero correto, mesmo vindo daqueles que mais se opõem àquilo que penso como modelo politicoeconómico.

Read Full Post »

%d bloggers like this: